Novo líder da Distrital do PSD/Porto assume autárquicas como “grande aposta”

Porto, 16 julho de 2018 | LUSA

O líder da distrital do Porto do PSD, Alberto Machado, que hoje tomou posse, assumiu que a proximidade será a “palavra-chave” do seu mandato e as próximas eleições autárquicas a sua “grande aposta”.

Durante a cerimónia de tomada de posse, que contou com a presença do presidente do PSD, Rui Rio, Alberto Machado garantiu que a proximidade será um dos principais eixos da sua atuação e, nesse sentido, a primeira reunião da comissão política será no concelho mais distante da sede distrital, em Baião, já na próxima semana.

“É meramente simbólico, mas tomem-no como exemplo porque será o caminho que vamos percorrer: estar próximo das populações e dos militantes será um dos traços distintivos desta equipa”, reforçou.

O social-democrata revelou que no próximo dia 11 de setembro irá lançar os Conselhos Estratégicos Distritais, nos quais existem já 200 inscritos entre militantes, simpatizantes e elementos da sociedade civil.

“Posso desde já anunciar que no distrito do Porto haverá a abertura e o funcionamento de todas as 16 áreas temáticas existentes”, revelou.

Alberto Machado adiantou ainda que a política autárquica e as próximas eleições autárquicas, que se realizam em 2021, é outra grande aposta.

A preparação das próximas autárquicas tem de ser feita com tempo e um trabalho marcado e continuado em cada freguesia e concelho, entendeu.

Por esse motivo, o novo líder distrital anunciou que, em setembro, irá implementar o projeto “Porto a Raio X” com o propósito de fazer um diagnóstico estratégico e definir os objetivos freguesia a freguesia e concelho a concelho para obter uma caracterização profunda e exaustiva do distrito.

Considerando ser “imprescindível” apostar verdadeiramente na formação e na valorização dos quadros do PSD no distrito, preparando-os para assumirem responsabilidades no futuro, o social-democrata vai potenciar uma bolsa de formadores que esteja ao dispor das secções em várias áreas de conhecimento e com relevância para as decisões de política de desenvolvimento territorial.

“Vamos ainda institucionalizar os fóruns de troca de experiências e de boas práticas entre autarcas envolvendo neste quadro de partilha de conhecimentos antigos presidentes e outros autarcas de reconhecido mérito”, acrescentou.

O seu programa incluiu ainda ciclos de conferências distritais abertas à sociedade civil que permitam a troca de opiniões e conhecimentos sobre diferentes temas, desde habitação, transportes e mobilidade, saúde, educação ou ambiente.

A 30 de junho, Alberto Machado venceu as eleições para a distrital do Porto do PSD por apenas mais 44 votos do que o adversário Alberto Santos.

Estas eleições para a presidência da Comissão Política Distrital do PSD/Porto contaram com as candidaturas de Alberto Machado, líder da concelhia do Porto do PSD e presidente da Junta de Freguesia de Paranhos, de Alberto Santos, advogado e ex-presidente da Câmara de Penafiel, e do professor catedrático da Faculdade de Medicina do Porto Rui Nunes.

De acordo com as fontes das candidaturas, nas eleições votaram cerca de 5.000 militantes, tendo Alberto Machado vencido de uma forma mais expressiva em concelhos como Porto, Gaia, Amarante e Gondomar.

Bragança Fernandes liderava a distrital PSD/Porto desde 2016, ano em que sucedeu a Virgílio Macedo.

SYF (JAP) // HB

Lusa/Fim