PSD/ Porto exige esclarecimentos sobre ajuste direto do Metro do Porto

10320468_838717786168715_2151930363778902011_n

PSD/ Porto exige esclarecimentos sobre ajuste direto do Metro do Porto

 

Porto, 17 de fevereiro de 2016 – Na sequência de notícias vindas a público de que após a anulação da concessão do Metro do Porto, o Governo se prepara para efetuar um ajuste direto dessa operação, por um período de dois anos, a ser atribuído previsivelmente ao atual concessionário, a Distrital do PSD do Porto exige esclarecimentos sobre mais um processo pouco transparente por parte do Governo. Os contribuintes portugueses têm o direito de saber se a circunstância desse concessionário pertencer ao grupo Barraqueiro, o qual também faz parte do consórcio Atlantic Gateway, que entrou no capital da companhia aérea TAP, é ou não uma coincidência.

O PSD do Porto exige assim ao Governo que explique de forma inequívoca as valias do referido ajuste direto, demonstrando a defesa pelo interesse público e a salvaguarda da qualidade do serviço prestado pelo operador.
Para o Presidente da Distrital do PSD do Porto, Virgílio Macedo, “a anulação do anterior ajuste direto, atribuído após uma consulta apropriada do mercado, por um renovado ao atual concessionário, é incompreensível. Julgo que, uma vez mais, a região Norte está a ser vitima da confusão ideológica do Governo e dos seus negócios pouco ou nada claros e transparentes. É tempo do Governo parar de sacrificar a população do Norte e em particular do distrito do Porto e começar a mostrar a intenção de zelar pelos seus justos interesses”.

O PSD do Porto aguarda uma justificação cabal do Governo, esperando que a entrega desta concessão não faça parte de uma combinação relacionada com o processo TAP, o que consideramos inaceitável não queremos acreditar.